Recurso limpo e renovável

"Um dos principais desafios do Brasil e do mundo está ligado à oferta de energia competitiva e de qualidade que é requisito imprescindível para o crescimento econômico e sustentável. Os projetos de cogeração de energia elétrica na empresa tiveram início em meados de 2001 objetivando aumentar a produção própria de energia e assim, possibilitar a geração e comercialização de excedentes. A empresa começou a desenvolver projetos utilizando caldeiras e turbinas a vapor mais eficientes.

É importante ressaltar que em 2001 foi o ano em que o país passou por uma grave crise no abastecimento que culminou com o plano de racionamento de energia elétrica. O bagaço da cana, que antes era tratado como um resíduo, começou a ser melhor aproveitado, trazendo diversos benefícios ambientais e econômicos. A bioeletricidade é um tipo de energia limpa e renovável que contribui para o meio ambiente reduzindo o nível de emissões de gases na atmosfera que causam o chamado efeito estufa. Hoje, aproximadamente 3% da matriz energética brasileira são provenientes de bioenergia podendo chegar a 15% em médio prazo.

Na safra 2014/15, a Guarani gerou 1.000 GWh de energia para a comercialização. Para a safra 2015/16, a estimativa é gerar 1082 GWh de energia limpa e renovável."

Como funciona a cogeração

"O bagaço da cana-de-açúcar oriundo do processo de extração de caldo para produção de açúcar e etanol é diretamente utilizado como combustível em caldeiras para produção de vapor. Como resultado, têm-se um vapor de alta pressão que é utilizado para acionar turbogeradores e produzir energia elétrica. A energia elétrica produzida, chamada de Bioeletricidade, é utilizada para consumo na própria unidade de produção do açúcar e do etanol, além de possibilitar a venda de energia elétrica excedente para o Sistema Interligado Nacional.

A energia elétrica produzida pelo bagaço da cana de açúcar gera muitos benefícios, sejam eles ambientais em razão da produção de uma energia limpa e renovável contribuindo para o desenvolvimento sustentável. Isto contribui para a diversificação da matriz energética brasileira pois a produção de energia elétrica no período seco na Região Sudeste/Centro-Oeste, possibilita o "armazenamento de energia" (água) nos grandes reservatórios do Brasil, além de evitar a construção de extensas Linhas de Transmissão e reduzir as perdas.

Como funciona a cogeração

"O bagaço da cana-de-açúcar oriundo do processo de extração de caldo para produção de açúcar e etanol é diretamente utilizado como combustível em caldeiras para produção de vapor. Como resultado, têm-se um vapor de alta pressão que é utilizado para acionar turbogeradores e produzir energia elétrica. A energia elétrica produzida, chamada de Bioeletricidade, é utilizada para consumo na própria unidade de produção do açúcar e do etanol, além de possibilitar a venda de energia elétrica excedente para o Sistema Interligado Nacional.

A energia elétrica produzida pelo bagaço da cana de açúcar gera muitos benefícios, sejam eles ambientais em razão da produção de uma energia limpa e renovável contribuindo para o desenvolvimento sustentável. Isto contribui para a diversificação da matriz energética brasileira pois a produção de energia elétrica no período seco na Região Sudeste/Centro-Oeste, possibilita o "armazenamento de energia" (água) nos grandes reservatórios do Brasil, além de evitar a construção de extensas Linhas de Transmissão e reduzir as perdas.